Exercício físico na gravidez

Primeiramente, devemos saber que a atividade física na gravidez deve ser leve, relaxante e, claro, respeitar o limite da mulher. As melhores atividades físicas para a gravidez incluem caminhada, hidroginástica, natação, ​ioga, bicicleta ergométrica e exercícios de alongamento.

Os exercícios são recomendados para que as mulheres grávidas não corram riscos e cheguem saudáveis à reta final da gestação. O ganho excessivo de peso costuma ser um dos “medos” das gestantes, assim, a prática de atividade física pode ser útil e trazer ótimos resultados.

É normal ter um acréscimo de 12 a 14 kg durante a gravidez, mas alguns exercícios leves podem ajudar no controle do peso, além de contribuir para o fortalecimento muscular – principalmente para evitar dores nas costas – e diminuição do inchaço no corpo.

Os exercícios citados não prejudicam os joelhos e melhoram o sistema cardiovascular – bons para a mãe e para o bebê. Os treinos que trabalham o diafragma, a pelve e o abdômen, por exemplo, podem ajudar ao longo da gestação.

Mas, claro, os exercícios de intensidade leve ou moderada devem ser feitos com cuidado e acompanhamento de um profissional especializado.

Mamães atletas

Para não dizer que tudo são flores, as futuras mamães devem evitar os treinos intensos no início da gestação porque podem prejudicar o desenvolvimento fetal e a saúde do bebê.

Neste caso, assim que souber da gravidez, é importante avisar a comissão técnica para que os treinos sejam readequados de acordo com o período gestacional.

Após o nascimento, também é importante dosar bem os treinos para que eles não prejudiquem a produção do leite materno.

 

 

Fortalecimento muscular

A prática de exercícios durante a gestação, principalmente quando aliada a uma dieta balanceada e rica em nutrientes, também contribui para o desenvolvimento saudável do feto. Sem contar que é essencial para que a mãe recupere a forma física.

Fique atenta! Na hora das atividades é recomendado evitar certas posições. Ficar com a barriga para cima, por exemplo, pode causar desconforto devido à pressão dos vasos sanguíneos.

Se a mulher não tiver costume de praticar exercícios físicos, o ideal é optar por atividades mais leves, como natação, hidroginástica e “caminhada”, consideradas de pequeno impacto e menor risco.

Importante: sentindo qualquer desconforto durante a malhação, interrompa o treino imediatamente.

E então, convencida (o) agora de que grávida pode se exercitar? Procure um profissional, conheça seus limites e bora fazer exercício!